Nascimento/Born: 11 / Julho / 2012
Doença/Illness: Síndrome de Edwards
Tema/Theme: Corações em Rosa e Lilás
Data de Encerramento/Deadline: Especial
 

 

Minha mamãe ficou sabendo que eu estava a caminho por acaso, e quando menos esperava éramos dois (gêmeos). Eu Ana Rita e meu irmãozinho Henrique. Com 22 semanas mamãe descobriu que meu irmãozinho tinha falecido e que eu teria algum probleminha.
Com 23 semanas mamãe já sabia que eu iria nascer com Síndrome de Edwards T18.
Os médicos pediram para que ela fizesse um aborto porque não valia a pena gerar uma criança com uma Síndrome incompatível com a vida... mas minha mamãe me amava muito e disse que eu viria do jeito que eu quisesse. E eu nasci com 37 semanas e 5 dias com 1,770 Kg e 41cm, fui direto para a UTI onde fiquei por 60 dias onde começou minha árdua jornada pela vida. Com 1 mês fiz a gastrostomia pois não conseguia mamar, meu coraçãozinho tinha muitos problemas. Com 2 meses fui para a casa, que alegria fui com Home Care mais tudo bem, fiquei em casa 15 dias e fiquei doente. Voltei para o hospital de onde não saí até 1 ano e 2 meses. Já passei por muitas coisas: paradas cardíacas, infecções, flobos, cirurgia, transfusões, fiquei entubada por 4 meses até que fizeram uma traqueostomia e passei usar ventilação mecânica e oxigênio mas meu coraçãozinho ainda não funcionava direito, me deixando doente e não conseguia ganhar peso para poder fazer a tão sonhada cirurgia cardíaca.
Finalmente faltando 15 dias para completar 1 aninho cheguei no peso adequado para a cirurgia 3,5 Kg, fiquei 8 horas em cirurgia. Minha família e toda equipe hospitalar que também era minha família estava apreensiva, todos achavam que eu não iria suportar tamanha cirurgia mas mamãe e papai nunca duvidaram da minha força, graças a Deus deu tudo certo, fiz um aninho no hospital e fizeram um festão para mim.
Com 1 ano e 2 meses finalmente fui para casa, comecei a ganhar peso. Eu ainda vou e volto para a UTI, dou muitos sustos na minha mamãe mas estou cada dia mais fortinha, 11 Kg. Agora vou cada vez menos para a UTI, vivo minha vidinha, tenho gastro, traqueo, aspiro bastante, uso oxigênio 24 horas, mas assim mesmo sou muito feliz, sou muito amada e muito querida, vivo sorrindo e feliz da vida.
Cíntia mãe da Ana Rita - Carta escrita em setembro de 2015

Galeria

Clique aqui para ver os blocos que já foram bordados. (Não esqueça de desativar seu
anti-popup)

Entrega

Clique aqui você vai ficar sabendo como foi a entrega do Acolchoado.